Roving

Os rovings de corte de fibras de vidro destinados principalmente aos processos de pistola e laminação contínua são fabricados em duas etapas. Na primeira, são fiadas bobinas com vários fios ou pontas. Esses fios são obtidos colocando pentes separadores logo abaixo do aplicador de sizing (tratamento superficial), dividindo, assim, os filamentos da fieira em feixes com 100 a 200 filamentos tipicamente. Essas bobinas apresentam um formato bicônico e são chamadas de tortas ou novelos. Numa segunda etapa, as mechas dessas tortas são ajuntadas e enroladas para formar uma nova bobina, desta vez cilíndrica, composta por muitos cabos.

A densidade linear da mecha de roving (Tex) e o número de pontas definem, junto com o sizing, o produto tecnicamente. As densidades lineares de roving variam normalmente desde 2.400 e 4.400 tex.

Os rovings de corte são picados por conjuntos cortadores projetados para cada aplicação.  Os comprimentos de cortes mais utilizados nessas aplicações situam-se na faixa de 0,5” a 2”. Em todos os casos, o objetivo é formar uma lâmina com propriedades isotrópicas no plano. Assim, as fibras picadas devem poder se distribuir uniformemente no plano do molde ou da máquina, de acordo com o processo considerado.

Os requerimentos técnicos variam para cada aplicação, mas, de maneira geral, esses roving devem apresentar facilidade de corte, baixa geração de penugens e de eletricidade estática, boa dispersão (não ter tendência de aglomeração quando picados) e boa compatibilidade (ou molhabilidade) com a matriz polimérica considerada.

Tipos de Rovings

Tipos de Rovings:

  • Roving 2400; 3200
  • Roving 3900; 4000
  • Roving P243-3200
  • Roving 4400; 2200; 1100